Softwares de gestão: customizar ou não customizar?

por Jonathan Barbara

A customização do software de gestão nas grandes e médias empresas é assunto que envolve opiniões divergentes. Alguns profissionais são totalmente a favor, outros se demonstram inteiramente contra. No entanto, há situações em que, para as empresas, customizar o sistema é inevitável, e torna-se até mesmo um ato estratégico.

Assim como cada empresa de sucesso descobre o seu jeito único de produzir valor e se tornar diferenciada no mercado, não podemos esperar que se encontre um sistema de gestão que atenda simultaneamente todas as variedades de processos existentes no meio corporativo. Mas podemos encontrar softwares de gestão que estão uns mais e outros menos avançados no atendimento a uma grande quantidade de demandas das empresas.

Os softwares de gestão empresarial, invariavelmente, são partes de uma solução informatizada para a gestão empresarial. Interessante é observar que uma grande quantidade de clientes de soluções em sistemas de gestão e até mesmo fornecedores não compartilham esse pensamento em relação ao produto.

Todo software de gestão apoia um processo de gestão. Ainda que este processo esteja incompleto ou implícito, ele existe. O conjunto da obra formado pelo software inserido dentro de um processo é o benefício maior esperado pelo cliente do software de gestão. A solução como um todo é a causa última da aquisição do software.

Vale lembrar que a adequação do software demanda um investimento financeiro e um esforço para o treinamento da equipe que utilizará o sistema. Mas cada empresa possui suas peculiaridades e isso precisa ser respeitado. A decisão final cabe ao gestor. É possível que a adaptação do software não esteja pronta ou totalmente concebida. Por isso, pode se fazer necessário criar um projeto de customização a fim de obter um detalhamento maior da necessidade do cliente.

 

Fonte: Portal Administradores